terça-feira, 31 de agosto de 2010

5 dicas para acabar com a rotina e esquentar o romance.

Ela é o terror dos casais apaixonados. Vive rondando os relacionamentos em busca de uma brecha para se instalar - e das mais variadas formas. Se quer manter seu namoro a anos-luz da mesmice, siga nosso plano de ataque a cinco queixas comuns. E viva feliz para sempre com seu amor.




1. DESLIGANDO O BOTÃO DO TRABALHO
Não é preciso ser especialista em estatística para confirmar este dado: passamos mais horas mergulhadas nos assuntos profissionais - inclua aí o curso de especialização, a aula de inglês, a viagem para um congresso... - do que cuidando da vida pessoal. E o relacionamento, que entra no segundo pacote, é afetado por essa cruel divisão de tempo. Não apenas porque sobram poucas horas para ele. Mas também por ser difícil virar a chavinha para o modo "namoro" depois de um dia exaustivo em que você PRE-CI-SA despejar a raiva do chefe ou simplesmente dormir. E não vamos condená-la por isso. É natural que o namorado seja seu porto seguro, aquele a quem revela planos profissionais ou até mesmo pede colo numa crise de stress. A cilada é comprometer a relação pelo excesso de trabalho. "Se só damos atenção a apenas um aspecto da vida, vai faltar fôlego para os demais papéis", avalia a psicóloga Margareth dos Reis. Como sair dessa rotina maçante? Um precisa ajudar o outro a mudar o foco e usar o pouco tempo juntos para se divertirem. E, quando estiverem naquela fase de dedicação total aos negócios, façam planos para quando a temporada de pressão terminar. Que tal um fim de semana naquela pousada ou praia romântica?

2. INJEÇÃO DE ROMANCE JÁ!
Você suspira quando vê o galã da novela se declarando todo para a mocinha da novela? E tenta se lembrar da última vez em que foi protagonista de uma cena parecida. Faz tempo que seu namorado não manda flores, não prepara uma surpresa nem tecla uma mísera mensagem de texto dizendo "Eu te amo". No dicionário dele não existe a palavra romance? Existe, mas com outro significado. "Enquanto a mulher valoriza todo o ritual de sedução sempre, o homem usa esse jogo exclusivamente para o sexo", explica a psicoterapeuta de casais Margarete Volpi. Agora, isso não quer dizer que você tenha de se conformar. Pode (e deve) dizer, com todas as letras, do que sente falta e como vai “retribuir” caso ele supra essa necessidade: "Quando você prepara aquele jantarzinho especial, eu me sinto tão amada que fico com vontade de realizar qualquer desejo seu". A promessa de um prêmio vai instigar seu lindo a voltar a ser o seu príncipe encantado.

3. SEXO COM TEMPERO DIFERENTE
Vem preferindo uma volta no shopping a transar com ele? Das duas, uma: ou a liquidação está mesmo imperdível ou... O SEXO anda meio caidinho. Se as coisas na horizontal parecem tão excitantes quanto pagar uma conta pela internet - começam com a senha de sempre e, no final, só falta aparecer a mensagem "Sua operação foi realizada com sucesso!" -, é hora de reagir e mudar o script das aventuras a dois. Mas não se desespere. Segundo a psicóloga Laura Muller, autora do livro Altos Papos sobre Sexo - Dos 12 aos 80 Anos (Globo), todo casal está sujeito a cair na armadilha do piloto automático entre os lençóis. "Tudo o que é repetitivo perde a graça mesmo. Tem que variar nas carícias e posições", confirma ela. Como acertar a sintonia e voltar a desfilar aquela pele boa por aí? "É preciso separar um tempo para pensar e falar sobre sexo. Mesmo porque o que você (ou ele) curtia antes pode não funcionar tanto agora. Pense no que mais a agrada hoje e diga", indica a expert. Na conversa, só tome cuidado para não magoar e diminuir seu homem. Já na cama, você pode conduzir seu lindo a fazer o que dá mais prazer. Quando ele vir sua explosão de satisfação, fará questão de se empenhar.

4. NOVIDADE NA PROGRAMAÇÃO A DOIS
Todo fim de semana vocês fazem tudo sempre igual - e juntos: academia às 10 horas, almoço com amigos às 13; cinema às 16 e o barzinho preferido à noite. Por um tempo, essa agenda de fim de semana foi perfeita. Afinal, reunia as atividades de que mais gostam. Com o tempo, o prazer de cada programa foi sendo substituído pela sensação de abrir pacotinho de figurinha repetida. Conselho de amiga: agite essa rotina já (ou vai acabar se sentindo sufocada) - e até cogite algumas atividades longe do seu amor. "É ótimo ter as mesmas afinidades e gostos", acredita a psicoterapeuta de casais Margarete Volpi. "O problema é virarem gatos siameses que não se desgrudam para nada. Cada um deve cultivar a própria individualidade também", avisa ela. Para lançar a programação 2010 do seu namoro, faça uma lista das atividades que gostaria de incluir em sua vida. Peça a ele que tome a mesma medida. Depois, é só juntarem as sugestões e decidir o que vão experimentar a dois e o que farão separados. É possível que ele adore a sua idéia de entrarem num curso de comida japonesa. E pode ser também que decida surfar enquanto você visita a amiga que acabou de ter bebê. Em qualquer das alternativas, a vida a dois vai ficar mais empolgante e cheia de novidades.

5. SEDUÇÃO SEMPRE RENOVADA
Mais dia menos dia todo casal cai na cilada de atribuir à relação um certificado de garantia vitalício. E, a partir desse momento, o namoro deixa de ser aquele carro zero do qual os dois cuidavam com o maior capricho, desejavam ardentemente. Você se esquece (sempre) de fazer depilação nos dias frios. Ele para de elogiar sua produção. Você pega no pé dele por qualquer coisa. Ele não liga mais para dizer que está com saudade. Uma batida aqui, um risquinho ali e pronto: o relacionamento está desgastado, implorando por uma revisão. E é justamente isso o que a cronista Judith Brito, autora do livro Ah! O Amor... Experiências Cotidianas da Vida a Dois (Publifolha), sugere. "Uma vez por ano, ou quando o casal sentir necessidade deveria haver uma grande discussão da relação, na qual cada um pudesse falar livremente do que sente falta ou propor saudáveis fantasias para sair da rotina", propõe Judith. Segundo ela, pode parecer formal demais, mas o risco oposto é simplesmente não falar e guardar para si as frustrações e mágoas, até um ponto em que não haja mais como contornar a situação de descontentamento. E os dois viram amigos ou, pior, completos estranhos.


Bjocas da Lu(^_^)!!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Quanto mais sexo melhor para o casal...

Hoje assistindo o programa Affair com Você na All TV vi a seguinte noticia: Sexo com mais frequência esquenta o relacionamento que mostra que a ciência comprova o que venho a passando a muito tempo nos meus cursos: quanto mais sexo melhor para o casal...

Abaixo a noticia na integra:


“O cotidiano pode ser um veneno para o relacionamento. Se as coisas entre vocês andam meio mornas — ou geladas! — experimente fazer sexo com mais frequência. Surpreenda o seu parceiro! É científico: fazer sexo e ter orgasmos aumenta os níveis do hormônio ocitocina, chamado de hormônio do amor. Pesquisadores das universidade de Pittsburgh e da Carolina do Norte estudaram 59 mulheres na pré-menopausa antes e depois de contatos mais íntimos com seus maridos. Aquelas que tiveram mais contato apresentaram níveis mais altos de ocitocina.”


quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dicas úteis de como agradar uma mulher






Os homens também ficam nervosos com o primeiro encontro (apesar de não admitirem nem sob tortura), com a roupa, como chegar, com a primeira transa… E já que sexo é sexo desde que o mundo é mundo, vão algumas dicas para eles fazerem bonito na hora “H”, afinal apimentar o relacionamento não é só obrigação da mulher e quando um não quer, dois não “brincam”…rsrsrsrs

- Expresse seus sentimentos: Essa historia que mulher adora uma “DR” não é de todo justa, resolva as pendências: diga o que está sentindo, um casal sexualmente feliz é um casal que se comunica senão o quarto se transforma num campo de batalha.

- Se Beber Não Dirija: Jantar a dois e sempre bem vindo, um vinho para acompanhar é muito romântico, mas não beba “demais” antes do sexo, além ser um “porre” ter que agüentar um mala que não sabe se controlar, pode prejudicar seu desempenho e você pode acabar á noite sozinho.

- Quebre a Rotina: Faça sexo em locais inusitados, experimente posições novas, presenteie sua parceira com uma lingerie sexy, vá a um motel, drive-in, coreto da praça, saia da rotina.

- O Sexo: A palavra mais procurada na net ainda mete medo em muita gente. Fale abertamente com sua parceira sobre seu relacionamento sexual, do que gosta e o que tem vontade de experimentar, brincar com a imaginação e com alguns sex toys nunca é demais… Vale criar um clima à meia-luz, fazer perguntas entre sussurros e até sugerir que ela banque a professora, guiando você pelo corpo dela.

- Massagem Erótica: Nem preciso falar que as preliminares são parte importantíssima, encare as como uma dança em que ela conduz os movimentos, deixando sua garota à vontade, principalmente se ela for tímida. Que tal começar fazendo uma massagem excitante, por exemplo a “Yoni Massage” (massagem sensual na vagina), que trabalha todas as partes sensíveis da vagina  e é enlouquecedora. Ser delicado nunca é demais, não precisa ter medo de encostar no clitóris, mas seja gentil. Quando perceber que sua mulher está bem excitada, os beijos mais fortes estão liberados...
- Sexo Oral: Muitas mulheres têm dificuldade em atingir o orgasmo só com a penetração então por isso nós adoramos sexo oral, pois é uma forma fácil e prazerosa de estimular o clitóris e nos fazer chegar ao clímax. Explore a vagina com sua língua, comece devagar e depois aumente um pouco a pressão, pelas reações dela perceba qual parte da vagina ela é mais sensível, mantenha aí um movimento continuo até… Tanto quanto gostamos de receber, gostamos de fazer, mas é frustrante estar sempre bem depilada, e engasgar com um pelo pubiano. Não precisa raspar tudo, mas manter seu “gramado” bem aparado também é muito bem vindo.

Bjocas da Lu Riva (^_^)!! 

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Dia Mundial da Saúde Sexual no Parque Ibirapuera

NO PRÓXIMO DIA 04/09, SÃO PAULO PARTICIPA DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE SEXUAL NO PARQUE IBIRAPUERA


Além de São Paulo, no Brasil, Porto Alegre e Rio de Janeiro promovem evento que contará com mais 22 países

A cidade de São Paulo será um dos palcos de lançamento do Dia Mundial da Saúde Sexual, que será celebrado no dia 4 de setembro com atividades durante todo o dia no Parque do Ibirapuera. Além da capital paulista, Porto Alegre e Rio de Janeiro vão se unir, simultaneamente, com as atividades.

Outros países também vão se unir com único objetivo: incentivar a saúde e os direitos sexuais. São eles: África do Sul, Argentina, Austrália, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Grécia, Holanda, Inglaterra, Islândia, Itália, Japão, México, Nigéria, Noruega, Portugal, Quênia, Suécia, Venezuela e Porto Rico.

O evento é promovido pela Associação Mundial para a Saúde Sexual (World Association for Sexual Health) que, há 30 anos, possibilita o encontro de especialistas e interessados em debater o tema que, para muitos, ainda é considerado tabu. Durante um dia inteiro pessoas de todo o mundo estarão trocando conhecimento, ideias e experiências como forma de aprimorar as discussões em defesa de mudanças na política pública, para reconhecer a saúde e direitos sexuais, como ingredientes essenciais na saúde geral.

Para saber mais visite: Programa Affair com você: Dia Mundial da Saúde Sexual no Parque Ibirapuera

domingo, 22 de agosto de 2010

Quando elas entram no jogo, é com vontade...

Tudo começou quando a turma de Direito resolveu colocar uma célebre frase em camiseta e ela virou  moda no Campus:  “Seu namorado não faz direito? Vem cá que eu faço.”  O pessoal de Medicina respondeu: "Ele pode até fazer direito, mas ninguém conhece seu corpo melhor que  eu." Já a turma de Administração não deixou por menos: "Não adianta conhecer o corpo, fazer direito se não souber Administrar o que tem" até ai tudo bem. É quando a turma de Publicidade largou essa: "De que adianta fazer direito, conhecer bem, saber administrar, se depois não puder contar pra todo mundo?" Nesse clima “amistoso” o povo da Engenharia solta: "De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar,  e poder contar pra todo mundo, se não tiver energia e potência  para fazer várias vezes?"  A frase campeã  foi a da Economia : "De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar, poder contar pra todo mundo, ter energia e potência para  fazer  varias vezes, se mulher gosta mesmo é de dinheiro?” Bom, isso até as meninas do curso de nutrição entrarem no jogo: "De que adianta fazer direito, conhecer bem, saber administrar, poder contar pra todo mundo, ter energia e potência para fazer várias vezes e ter dinheiro...  Se no final das contas  a gente sempre precisa ensinar a comer!”

Esse texto de autoria desconhecida retirado da internet do meu ponto de vista pode ilustrar dentro de um comparativo bem humorado um pouco a trajetória do mercado erótico nacional, um mercado que hoje movimenta por ano cifras do calibre de 1 Bilhão de Reais ao ano, um numero bastante expressivo se comparado a outros setores de nossa economia, mas muito longe do que movimenta o mercado americano com os seus  13 bilhões de dólares ao ano aproximadamente.

Mas o que eu quis dizer com ilustrar a trajetória dentro de um comparativo? Bem o mercado erótico no Brasil surge basicamente do empreendedorismo de algumas pessoas que viajavam para o exterior e trouxeram essa “novidade” na época, mas por ser ainda uma terra desconhecida importavam aquilo que achavam mais interessante e inovador, sem se atentar que por serem produtos  fabricados fora do Brasil eram focados nos interesses de um publico diferente do aqui encontrado, ou seja, não sabiam fazer “direito”.

Depois de muita tentativa e erro nasce uma Indústria Nacional, mas que já tinha certa experiência e até por questões culturais focada em um mercado masculino, daí surge um terreno fértil para o aparecimento das primeiras produtoras de filmes adultos tipicamente nacionais e que por muito tempo respondeu por mais de 50% do faturamento deste mercado, temos ai a proliferação de Sexshops com uma gama formada basicamente de apenas dois produtos: próteses de todos os formatos e tamanhos e filmes adultos. Aqui temos um empresário tentando “conhecer bem” essa novidade...

Grandes franquias são fundadas, como a findada “Ponto G”. O mercado erótico começa a se organizar e tomar forma, de uma forma geral passa prosperar, as Sexshops que antes ficavam escondidas, neste período já começam a ter vitrines chamativas. Visitar uma Sexshop torna-se moderno entramos na fase onde o empreendedor “administra melhor aquilo que tem” e “quer contar pra todo mundo”...

Entretanto por se tratar de um mercado que mexe com os desejos e fantasias de seu publico consumidor nosso amigo lojista passa a notar uma necessidade cada vez maior de novidades que surpreenda e encante seu publico cada dia mais, novas próteses, novos materiais, cosmética, cursos de sedução, lingeries, ufa!! É preciso fôlego para acompanhar as tendências, será necessário “energia e potência  para fazer várias vezes”...
Mercado promissor que acompanha tendências, mas capitalista! É preciso fazer tudo isso sem diminuir a lucratividade, afinal “empresário gosta mesmo de dinheiro”...

Até ai tudo muito bom, tudo muito bem, anos se passaram desde que começamos nossa jornada, somos experientes, vencemos desafios e chegamos à época atual que é quando surge um fenômeno: elas resolvem entrar no jogo! Sim as mulheres, sempre elas... E chegam cheias de marra e vontade. Hoje já representam 70% da demanda deste mercado que cresce em média 15% ao ano, quando se pensava que a dança das cadeiras estava chegando ao fim o publico feminino surge para por mais lenha nessa fogueira. Agora com presença constante dentro de lojas e boutiques sensuais espalhadas por todo pais, o segredo é descobrir o que esse publico alvo deseja, necessita ou espera...

Por tanto como termina a brincadeira lá do inicio “De que adianta fazer direito, conhecer bem, saber administrar, contar pra todo mundo, ter energia para fazer várias vezes e ter dinheiro... Se no final das contas são elas que sempre precisam ensinar a comer!”

Esse texto é de autoria de Adriano Riva, meu marido...

Bjocas da Lu Riva(^_^)!!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

2º Prêmio Blog Books 2010 - Vote Lu Pompoar !


(cadidatamodeon)
Olá queridas leitoras, leitores, amigos, familiares, visitantes, amigos, aproveitando o clima de campanha instaurado, com direito a horário eleitoral na TV, Radio e Internet VOTE EM MIM!!
(/cadidatamodeoff)

Calma! Não entrei para política, o caso é que estou concorrendo no 2° Prêmio Blog Books e meu blog pode virar LIVRO! Então conto com o seu VOTORT, INDICAÇÃO NO FACEBOOK, SINAL DE FUMAÇA e ETC. para divulgar minha campanha.  Meu objetivo com este blog sempre foi falar sobre pompoarismo e sexualidade, além de divulgar minha técnica no ensino do pompoar, técnica esta baseada nos movimentos da dança do ventre. Este também é um espaço para interagir com vocês, trazendo dicas, novidades sobre erotismo e sexualidade.

Para votar, basta clicar AQUI ou na imagem logo abaixo.


Aqui foi onde iniciei meu trabalho então tenho um carinho todo especial por ele, por isso espero que TODOS que já passaram por aqui e que gostam do blog ajudem a realizar mais esse sonho. Conto com vocês para votar e divulgar a votação para os amigos ok?


Bjocas da Lu Riva(^_^)!!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Oi Lu, adorei a materia do blog sorbe o #orgasmoday e suas dicas pro clitoriano.. esse é mais facil msm de se atingir, mas e sobre o vaginal, vc tem dicas tbm?

Que bom que gostou, tenho mais dicas sim, não só para o orgasmo vaginal, mas uma dica para encontrar e estimular o famoso “Ponto G” feminino, apesar da recente polemica sobre sua existência, quando um grupo de cientistas britânicos comandou uma pesquisa e depois de analisar 1.804 mulheres o estudo não encontrou provas de sua existência...

O estudo foi considerado falho por não levar em consideração diversos fatores, particularmente já encontrei o meu e tenho a certeza de sua existência, então vamos ao que interessa:

Ele está situado a cerca de dois terços do tamanho de seu dedo médio dentro da vagina. É uma zona de tamanho aproximado de uma moeda de cinco centavos que, quando estimulada pode chegar ao tamanho de uma moeda de cinqüenta centavos, (porem é um ponto de valor inestimável…).

Esse nome é uma homenagem ao médico Ernest Grafenberg, o primeiro a mencionar as diferenças no tecido vaginal. O ponto “G” é conhecido pelos chineses como “a pérola negra”. (Será que veio daí o nome do navio pirata do capitão Jack Sparrow, personagem central do filme Piratas do Caribe interpretado pelo ator americano Johnny Deep?). Em algumas mulheres, a estimulação desse ponto pode desencadear um intenso orgasmo.
Para achar essa zona erótica, a mulher precisa estar bastante excitada, ficar de cócoras e introduzir o dedo médio, mais ou menos dois terços dentro da vagina e fazer uma pressão estimulando o prazer. Para se alcançar esse orgasmo, são necessários toques firmes. Quando a mulher fica em cima, o homem pode estimular sua parceira com o pênis, pois essa posição é propicia para criar um ângulo em que o pênis atinja e estimule o ponto “G” enquanto a mulher faz movimentos de cavalgar sobre seu parceiro.

Bjocas da Lu Riva(^_^)!!
Pergunte para Lu Riva

domingo, 8 de agosto de 2010

Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama

Quem ainda não se inscreveu para a Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama, que acontecerá no dia 15 de agosto, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo (SP), ainda dá tempo, não deixem de participar desta etapa. Esta será uma edição especial, pois faz parte das comemorações de 15 anos da Campanha O Câncer de Mama no Alvo da Moda, no Brasil.

A largada e chegada será em frente à Assembléia Legislativa, próximo ao Parque do Ibirapuera. O valor tanto para a Corrida, quando para a Caminhada é de R$40,00 (quarenta reais) e estão disponíveis 8 mil vagas (4 mil para cada modalidade). As inscrições vão até o dia 12 de agosto ou enquanto durarem as vagas.

O percurso é de aproximadamente 5 mil metros, para ambas as provas. Na Corrida os participantes serão divididos em cinco categorias: cadeirantes e Handcycle; elite feminina; elite masculina; atletas com deficiência; geral masculino e feminino. A largada está marcada para as 8 horas, sendo que as duas primeiras categorias da Corrida terão 10 e 5 minutos de vantagem, respectivamente.

Quem se interessa em participar da Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama em um ano tão especial para a Campanha, pode acessar o site da organização do evento para conferir o regulamento e se inscrever

Nestes 15 anos, a Campanha arrecadou cerca de R$ 57,5 milhões para o IBCC. Este valor foi investido na ampliação do hospital - desde de 1995 foram mais de 14.300 mil m² - e no subsídio de parte dos tratamentos realizados no hospital. 

sábado, 7 de agosto de 2010

Orgasmo no parto: como assim?

Livro das mesmas autoras do filme Orgasmic Birth dá dicas para mulheres que querem ter prazer ao parir...
O fim da gravidez pode ser mais legal do que se imagina. Além da emoção de ver o rosto do filho pela primeira vez, o momento do parto não precisa ser associado só ao sofrimento e à dor. É o que pensa uma corrente cada vez maior de mulheres, como mostra o filme norte-americano Orgasmic Birth, de 2007. Na produção, que lotou salas de cinema em mostras no mundo inteiro, ela dizem que é possível sim, ter um orgasmo durante o parto. No mês passado, as autoras do filme, Debra Pascali-Bonaro e Elizabeth Davis lançaram um livro chamado Orgasmic Birth: Your Guide to a Safe, Satisfying and Pleasurable Birth Experience (Parto Orgásmico: seu guia para um parto seguro, satisfatório e prazeroso, na tradução do inglês), ainda não disponível em português. 

A explicação parece simples, como esclarece a ginecologista e obstetra Cátia Chuba: “na hora que o bebê começa a coroar (quando a cabeça já pode ser vista) toda a região vaginal e genital se comprime e ele passa pelas mesmas terminações nervosas estimuladas durante o ato sexual”. Isso significa que, fisicamente, todas as mulheres têm condições de sentir prazer durante um parto normal.
Para que isso ocorra, porém, a grávida não pode encarar a dor apenas como sofrimento. “O orgasmo começa na cabeça, como se diz na psicologia, é a mesma coisa nesse caso”, compara Cátia. A médica diz que é mais fácil que isso aconteça com mulheres que são acompanhadas por obstetras e profissionais que tenham essa mesma visão e que a tranqüilizem e ajudem-na a desassociar o parto normal de sofrimento. Ficou interessada? 

Debra conversou com o blog The Stir, do site Cafemom (www.cafemom.com) sobre 5 mitos do parto orgástico: 

1 – O orgasmo do parto é igual ao de fazer sexo 

Não, ele é tão bom quanto, mas diferente. Os hormônios são os mesmos e tem muita estimulação vaginal. 

2 – Estar no meio dos médicos e enfermeiras torna ainda mais excitante 

Em geral funciona melhor com privacidade. Tem tudo a ver com a liberação de ocitocina, o hormônio liberado em situações de prazer, que é 10 vezes mais alta no parto normal. Só que se estivermos nervosas liberamos adrenalina, que inibe a ação da substância 

3 – É arriscado para o bebê 

Ao contrário, quanto maior a quantidade de ocitocina que circular no organismo da mãe, mais será transmitida ao bebê, o que ajuda a diminuir o estresse do nascimento 

4 – Você não sente dor, só prazer 

Nem sempre, algumas não sentem a dor e outras sim. Ocorre que é possível sentir dor e prazer ao mesmo tempo