segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Ética? Dignidade? Moralidade?

Depois de uma semana muito corrida, cursos, reuniões acabei deixando o Twitter e o blog um pouco parados, mas um assunto me deixou extremamente assustada e tenho tentado acompanhar de perto a repercussão da “Pelada da UNIBAN” na mídia...

Como mulher, não posso deixar de manifestar meu repudio ao que foi feito a essa menina. Assisti aos vídeos postados no YouTube e as cenas são nojentas, como um país que se diz tolerante e liberal como o Brasil permite um ato de barbárie dentro de uma de suas universidades mais populares ?

Qual o motivo de tamanha revolta dos alunos a ponto de uma colega ser
escorraçada do campus aos gritos de P..., Vadia e etc. ? O fato de ela estar usando uma mini saia? O fato de a mesma aluna estar se insinuando ou desfilando na faculdade?

Pode parar... Que hipocrisia é essa. Hoje (08/11/2009) saiu à notícia em todos os portais da internet que a tal “Geisy” foi expulsa e segundo consta
da nota publicada como anúncio publicitário em jornais neste domingo por parte da UNIBAN o motivo do desligamento da mesma foi “em razão do flagrante desrespeito aos princípios éticos, à dignidade acadêmica e à moralidade”.

A falha em proteger e impedir o quase linchamento público da estudante foi ético por parte da faculdade? Não consigo acreditar que 700 pessoas instantaneamente começaram a se manifestar e a agir contra a garota, onde estavam os seguranças que quando viram alguns mais exaltados não intervieram para evitar tamanho tumulto? Se a vestimenta (que a meu ver não tinha nada de tão extraordinário) era tão aviltante a dignidade acadêmica por que foi permitida a entrada?

Moral é a aluna agredida além de humilhada ser expulsa enquanto os agressores sofrem apenas a seguinte sanção: “
Suspender das atividades acadêmicas, temporariamente, os alunos envolvidos devidamente identificados no incidente ocorrido no dia 22 de outubro” afinal estavam “numa reação coletiva de defesa do ambiente escolar” segundo o mesmo anúncio publicitário.

Então estes agitadores, travestidos de “alunos”, foram nomeados agora como protetores da “moral e dos bons costumes” e por isso estavam em uma “Cruzada Santa”.

O que mais me causa espanto é que houve apoio por boa parte do publico feminino que freqüenta o campus, nenhuma delas se atentou para o precedente que estão abrindo e muito menos que estão jogando pelo ralo, anos de
esforços na luta pela defesa dos direitos femininos.

Muitas das mulheres que procuram meus cursos buscam justamente aflorar uma sexualidade latente, vezes para melhorar sua auto-estima, vezes para reacender a chama da paixão em seu relacionamento, nós mulheres somos cobradas pela aparência e postura. Todo homem deseja uma PUTA na cama e uma DAMA na sociedade, inclusive uma das principais dificuldades das alunas é justamente se libertar destas amarras, por isso quero citar a visão de uma Psicóloga sobre o fato ocorrido dia 22/11 em reportagem publicada no site da Revista Época:

[Para a psicóloga Rachel Moreno, do Observatório da Mulher, a reação dos estudantes e da universidade refletem posições contraditórias e "hipócritas” da sociedade em relação à mulher. “Por um lado, a nossa cultura diz que a mulher tem que valorizar o corpo, afinal de contas, tem que ser bonita, tem ser gostosa e tem que se mostrar. Por outro lado, a mulher é punida quando assume tudo isso com tranqüilidade. ”Isso quer dizer que, para a sociedade, em termos de sexualidade, a mulher deve ser objeto de desejo e não de manifestar o seu desejo, sua sensualidade, concluiu Rachel”.]

A questão principal a meu ver não é a reputação da “Geisy”, se ela estava ou não trajada adequadamente ou até mesmo se ela estava se “exibindo” e sim a intolerância e violência que foram demonstrados. O mesmo tipo de vestido nas celebridades dos programas televisivos é alvo de exaltação por parte do público, na TV pode, no carnaval, nas baladas, nos barzinhos e nas ruas pode, porque em uma instituição de ensino não pode?

Cria- se o estereótipo, mas se a mulher o segue deve ser punida.

Na posição de: Mulher, Publicitária formada, Ex-Militante da UNE, Ex-Presidente do C.A. de Comunicação - Vladimir Herzog -
UBC - Universidade BRAZ CUBAS - Mogi das Cruzes de 1998 á 1999, Esposa, Sex-Trainer e Pompoarista para concluir esta postagem deixo as palavras que iniciam o comunicado emitido nesta tarde por parte Diretoria de Mulheres da UNE - União Nacional dos Estudantes:

“Episódio de violência sexista acaba em mais uma demonstração de machismo”

Link para nota publicada como anúncio publicitário em jornais neste domingo (08/11/09) por parte da UNIBAN: http://migre.me/b2XB

Link para o comunicado divulgado na tarde deste domingo (08/11/09) pela União Nacional dos Estudantes (UNE): http://migre.me/b2Yz

Ministra vai pedir explicações sobre expulsão de aluna hostilizada - reportagem publicada no site da Revista Época, Link: http://migre.me/b33j